domingo, 5 de maio de 2013

Resenha: A Guardiã da Minha Irmã - Jodi Picoult


Lançamento: 2011
Autor(a): Jodi Picoult
Editora: Verus Editora
Gênero: Drama 
Avaliação: 
Páginas: 433
Série: -
Onde comprar: Submarino - Americanas - Saraiva


Sinopse: Concebida por meio de uma fertilização in vitro, Anna foi trazida ao mundo para ser uma combinação genética para a sua irmã mais velha, Kate, que sofre de leucemia promielocítica aguda. Aos 15 anos, Kate passa a sofrer de insuficiência renal. Anna sabe que se doar seu rim, ela terá uma vida limitada. Ciente de que terá de doar um de seus rins para sua irmã, Anna processa os pais para obter emancipação médica e direito sobre seu próprio corpo.


__________________________________________________

 E se seu nascimento fosse planejado? Não, não falo de alegria para familia, de salvar casamentos perdidos ou de servir como fonte de uma pensão gorda para sua mãe. Falo sobre você ser "feita" na medida para salvar a vida de sua irmã.  O livro A Guardiã da Minha Irmã mexeu profundamente comigo, tanto é que enrolei vários e vários dias para resenhá-lo, pois não sabia como fazer isso, e, cá entre nós, ainda não sei. 

Imagine-se tendo uma familia feliz, com filhos saudáveis, um bom casamento e condições economicas agradaveis. Agora, tudo desmorona: sua filha de dois anos é diagnosticada com um raro tipo de leucemia. As chances de sobrevivência são poucas, mas há uma alternativa que garante uma melhora considerável: um filho planejado, perfeitamente compatível para ser um doador para sua pequena criança. 
 Sara, como mãe que jura que não perderá sua filha para a doença, não pensa duas vezes. Apesar da hesitação de seu marido, Brian, tudo foi feito, pois o sangue contido no cordão umbilical salvaria a vida de Kate... Mas não foi o suficiente.


 Anna, aquela que nasceu com uma grande responsabilidade, se tornou uma espécie de hospedeira para um animal parasita: durante toda sua vida doou doses de sua saúde para sua irmã mais velha. Seus pais, focados em vencer a doença de Kate, acabam não percebendo os problemas que surgem nos seus outros filhos: Jesse, o irmão mais velho, é um delinquente juvenil envolvido com drogas, roubos e incêndios e, apesar da persistência de Sara contra o cancer de Kate, ela já desistiu de seu outro filho. Anna, apesar de receber atenção por manter Kate viva, não tem uma vida sua; vive para Kate.

Cansada e querendo viver sua vida e saúde plena com seus dois rins, Anna procura um advogado e entra com um processo contra seus pais, pedindo a emancipação médica. Uma guerra é firmada entre a mãe delas e Anna; porém, o que ninguém espera, é que Anna não está agindo por vontade própria , mas é sua irmã Kate que cansou de sugar vida e pediu para que ela parasse com tudo isso.

O final, tanto para quem já assistiu o filme quanto para quem apenas está lendo o livro, é totalmente inesperado: tudo o que se desenvolveu até ali vira de pernas para o ar de um modo chocante, (não consegui conter o choro) abala todos os personagens e deixa, se possível, seus sentimentos ainda mais expostos no livro do que antes.

Esse livro desperta meio que dois lados em quem o lê: o lado racional e o sentimental. De um lado você vê uma menina criada para manter sua irmã viva e, do outro, uma mãe que faz qualquer coisa para manter sua filha viva, não importa o custo. O livro desperta em quem lê uma sensibilidade (e confusão, se me permite acrescentar) enorme em relação aos personagens e suas vontades, desejos e ódios, e também um novo olhar para a vida... Basicamente, lindo. 

12 comentários:

  1. Oi Amanda!!

    Obrigada por me convidar pelo skoob, gostei do seu blog... estou seguindo já. (:

    Eu não conhecia este livro, mas sua resenha me animou, vou procurá-lo.

    beijos. boas leituras.

    http://entreresenhas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nadja, que bom te ver por aqui!

      Fico feliz que minha resenha tenha te animado, pode ler esse livro sem receios, é encantador e emocionante.

      Beijos, obrigada e igualmente ^^

      Excluir
  2. Olá, obrigada por me avisar sobre o blog, é lindo e já estou seguindo.

    Eu tenho o livro, mas ainda não li. Fico com muita preguiça quando assisto primeiro o filme hahaha.. A história realmente é bem emocionante e polêmica, até que ponto a mãe esta certa, não é?

    nasproximaspaginas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço por seguir :)

      Leia o livro, é muito mais chocante do que o filme! O final é extremamente inusitado, vale a pena.

      Obrigada pela visita!

      Excluir
  3. Olá Amanda, passei por aqui para retribuir sua visita no Entre Resenhas.
    Estou te seguindo também.
    Bj
    Rê Souza
    http://entreresenhas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Rê, espero te ver por aqui mais vezes (:

      Excluir
  4. Já assisti o filme e não sabia que tinha um livro sobre a estoria, cara a estoria é linda

    bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah, como sempre, o livro é muito melhor, leia :D

      Beijos.

      Excluir
  5. Ah, não acredito! Esse livro parece ser lindo demais! :')
    É exatamente o tipo de livro que eu gosto. <3

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é mesmo Luara, muito comovente (:

      Beijos, obrigada pela visita ^^

      Excluir
  6. Já vi esse filme não sabia que tinha o livro,se eu soubesse teria lido o livro primeiro, eu gostei muito do filme mas o livro deve ser bem melhor!Será que ainda tem graça ler o livro mesmo sabendo do final?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jackson, não há palavras para expressar o quanto é diferente o final! O filme não tem nada a ver com o livro depois do julgamento, sem contar 1001 coisas super chocantes que acontecem no livro antes... Também assisti o filme antes, mas fiquei MUITO surpresa com o livro, vale a pena com certeza ;D

      Obrigada por comentar!

      Excluir