segunda-feira, 25 de março de 2013

Resenha: Eu Sou o Mensageiro - Markus Zusak


Lançamento: 2007
Autor(a): Markus Zusak
Editora: Intrínseca 
Gênero: Literatura Estrangeira 
Avaliação: 
Páginas: 320
Onde comprar: Submarino - Americanas - Saraiva
Sinopse: Ed Kennedy leva uma vida medíocre, sem arroubos. Trabalha, joga cartas com cúmplices do tédio, apaixona-se por uma amiga que dorme com todos os vizinhos do subúrbio e divide apartamento com um cão velho. O pai alcoólatra morreu há pouco; a mãe parece desprezá-lo.
Certo dia, ele impede um assalto a banco e é celebrizado pela mídia. O ato heróico tem conseqüência. Logo depois, Ed recebe enigmáticas cartas de baralho pelo correio: uma seqüência de ases de ouros, paus, espadas, copas, cada qual contendo uma série de endereços ou charadas a serem decifradas. Após certa hesitação, rende-se ao desafio. Misteriosamente levado ao encontro de pessoas em dificuldades, devassa dramas íntimos que podem ser resolvidos por ele. Uma mulher é estuprada diariamente pelo marido, enquanto uma senhora de 82 anos afoga-se em solidão, à espera do companheiro, morto há mais de meio século.
A ele parece caber o papel do eleito, do salvador. Convencido disso, segue instruções e se perde entre ficções de estranhos e sua própria, embaçada, realidade. A certa altura pergunta-se: "Eu sou real?" Markus Zusak cria um personagem comovente capaz de confrontar o mistério e, por meio da solidariedade, empreender um épico que o levará ao centro de sua própria existência.

--------------------------------------------------------------------------------

Adivinha qual foi o motivo de eu ter comprado esse livro? Quem falou Markus Zusak, acertou! É um autor que eu gosto muito desde que eu li A Menina que Roubava Livros a alguns anos. Falando nesse livro, vocês já viram alguém que não gostou dele? É... Eu também não.

Mas vamos falar do Eu Sou o Mensageiro. Só pelo fato do personagem principal, Ed, ser um personagem normal e não ser descrito como "um deus grego que desfila pela terra" já é um ponto positivo para a estória. Ele tem 19 anos e está naquela fase que todo mundo passa e aqueles que ainda não passaram um dia vão passar: Eu tenho tantos anos e ainda não fiz nada de especial na minha vida. Eu vou morrer sem ter feito algo  com um grande significado. Eu apenas... existo.

Ele tem três amigos: Marv, Ritchie e Aundrey, por quem Ed nutre uma paixão secreta. Ele e a moça são motoristas de táxi. Estão os três num banco quando este é assaltado. E agora? Em um momento o nosso protagonista está lá no chão e no outro ele está correndo, pegando a arma do assaltante e salvando o dia. Mais uma vez, o dia foi salvo graças a Ed. 


Depois disso ele aparece em jornais como o salvador do dia, mas a vida dele continua simples, ele morando com o Porteiro, jogando cartas com os amigos alguns dias da semana... Hã? Eu ainda não falei nada sobre o Porteiro? O Porteiro é o cão de 17 anos do Ed, que passa as tardes ensolaradas na frente da porta deitado preguiçosamente. Por isso o nome. 

Depois de alguns dias o nosso herói começa a receber cartas de poker com nomes e endereços nela e assim, ele vai seguindo essas pistas e de um jeito ou de outro vai mudando a vida das pessoas com boas ações - outras duvidosas - e ao mesmo tempo vai encontrando um sentido para a vida.

O legal do Ed - e foi o que fez ele entrar para o hall de protagonistas favoritos -  é que nos realmente vemos ele evoluir e repensar no sentido da vida e a relação dele com a família e também com a Aundrey.  

Os capítulos são curtíssimos ( teve alguns que não passavam de uma folha, estilo Dan Brown sabe?) e acontece o famoso "vou só ler mais esse capítulo e vou dormir" e depois quando você nota, você já leu cinco, seis. 

Pra finalizar, uma citação:
"Markus Zusak é perfeição, só digo isso" 
                                                         - Amanda Biazzi





5 comentários:

  1. Agora me deixou mais ansiosa ainda por ele esse livro. kk
    beijo
    http://melanciapink.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Difíceis os livros que me fazem doer a barriga de rir e esse com certeza foi um deles. Ótimo!

    ResponderExcluir
  3. kkkkkk sim estou lendo e não paro de rir com o figuraça do ED.

    Excelente!

    ResponderExcluir